Estratégia X Operação

23/02/2012 09:59

Estratégia X Operação: conceitos diferentes, complementares e integráveis.

Ao se confrontarem com uma enorme diversidade de métodos e ferramentas para melhoria do negócio, executivos e empresários enfrentam dificuldades para entender suas propostas de valor, o que leva a decisões distorcidas

 
O cenário global de negócios eleva constantemente o nível de requerimentos em competitividade das empresas que dele participam. Ao se confrontarem com uma enorme diversidade de métodos e ferramentas para melhoria do negócio, os executivos enfrentam dificuldades para entender as propostas de valor, que acabam se tornando confusas e levando a decisões distorcidas.

O assunto foi também tratado por Michael Porter. Segundo ele, para ser eficaz, uma corporação precisa ter em vista muito claramente quais são os seus objetivos, a sua proposição de valor e como propagá-la ao longo dos anos. Adicionalmente seria necessário também ter muita clareza sobre o que não deve ser feito.

O objetivo é definir um modelo de negócios moderno, inovador e sustentável, com desenho operacional adequado, gestão de pessoas motivadora e tecnologia no estado da arte. E é justamente aí que começam as dificuldades em discernir o posicionamento estratégico correto.

Para Porter, uma forma simples e eficaz de descobrir se a estratégia empresarial é eficiente é saber o que não é estratégia. A confusão mais comum é considerar como estratégia a inovação, flexibilidade, reestruturação, terceirização, internacionalização, aprendizado, fusões/consolidação, aspirações ou downsizing.Também estão na lista o aperfeiçoamento das melhores práticas e a execução.

É importante citar aqui uma declaração de Lee Lacoca quando chegou à Chrysler:
“Encontrei na Chrysler 35 vice-presidentes, cada um no seu próprio castelo. Não podia acreditar que o executivo responsável pela engenharia não mantivesse contato constante com seu par da manufatura. Todos trabalhavam de forma individual. Nesse momento percebi que tinha grandes problemas pela frente.
Na Chrysler ninguém parecia entender que a interação entre as funções de uma Companhia é vital. O pessoal de engenharia e manufatura tem quase que dormir juntos. Eles se tratavam por “Senhor”.”

Por este motivo falamos sobre o sistema de gestão que irá definir como iremos fazer para atender o cliente. E isto envolve modelo de negócio, estratégia, processos, organização, pessoas e tecnologia. Por fim, constitui-se na principal diretriz para o desenvolvimento da operação empresarial.
Assuntos como custo e qualidade, que representam os objetivos principais da gestão, devem ser tratados naturalmente com a maior atenção. Na sua essência, porém, não podem ser considerados como suficientes para se alcançar os objetivos estratégicos definidos.Caso isto não seja feito, corre-se o risco de desenvolver projetos de melhoria operacional desalinhados com a estratégia da organização