Assuma o papel da sua vida

16/01/2014 20:58

O poder da escolha, este sim é o maior poder que temos. A todos os momentos podemos escolher absolutamente tudo. Podemos escolher a vida que queremos levar, as pessoas com quem conviver, o que aprender, o que fazer e tudo mais. Está é a fascinante face do livre arbítrio. Muitos reclamam por não terem a vida dos seus sonhos, mas poucos colocam “a mão na massa”, se encorajam para fazê-la acontecer, às vezes não passa de sonhos. Sonhar e apenas sonhar, não dá em nada, é preciso fazer acontecer e isso só é possível quando você assume o papel de ator principal da sua vida. Tudo é possível, as barreiras existem apenas na nossa cabeça o universo está aberto para todos nós com suas infinitas possibilidades, crie a vida dos seus sonhos, vá atrás do que mais quer, e se ainda não sabe o que quer, procure, vá ao seu íntimo e busque respostas, você com certeza achará. O seu poder de escolha faculta isso e muito mais, assuma o que você deseja, vá até o fim sem desistir e seja feliz.

Imagine-se como um astro de novela, na qual você definirá o roteiro que conta a estória da sua vida, todas as suas venturas e desventuras. A cada capítulo você pode definir o que acontecerá, e diariamente uma nova trama se desenrola, e a cada dia você está lá atuando, respirando toda a emoção que cabe ao seu papel de astro, de ator principal. E aí, como seria a novela da sua vida? Um drama, uma comédia, uma aventura? Você escolhe e vive o que quer, assim é assumir o papel na sua vida, é tomar a dianteira, é dirigir e atuar ao mesmo tempo. Neste caso, o papel de astro tem a sua glória e o seu preço. Assim, muita gente prefere não assumi-lo, e escolhe outro papel, um secundário, o de coadjuvante ou apenas figurante, estes não tem falas complexas, ou apenas não as tem, não precisam estar à mostra, não correm o risco de serem julgados, criticados, pois não fazem nada demais, passam o tempo todo à sombra dos demais acontecimentos e pessoas, apenas estão por lá para cumprirem com a obrigação de “tapar um buraco”, e assim vão, levando, levando, levando...

O papel do figurante é deprimente na vida real. Ele não se posiciona, não assume riscos, não aparece, na verdade não “cheira nem fede”. Você conhece pessoas assim? Você já se sentiu assim? Você é assim? Há um grande alento para tudo isso, o de que tudo pode mudar, basta querer, basta fazer a escolha de assumir o papel de ator principal da trama da sua vida, é simples, basta desejar e não desistir, se permita direcionar a sua vida, guiar o seu destino. O figurante, ao contrário do ator principal, é carcomido pelo estigma da vítima, o mundo anda contra ele, a má sorte o persegue, nada dá certo, sua vida é um eterno erro, para ele sempre há várias pedras no caminho onde os obstáculos são cada vez maiores e mais intransponíveis, sua vida é um estorvo, um verdadeiro fardo.

O projeto que deseja não vai para frente, pois ninguém o entende; o emprego não sai porque escolheram o outro por ser mais “bonitinho”; ele não está rico por falta de sorte; o amor da sua vida não aparece por ele não ser ninguém; sua saúde não vai bem por causa da sua hereditariedade... Ufa, cansa! Só de pensar em pessoas assim tudo já fica sombrio. Mas a vida dele é assim mesmo, ele é uma constante vítima das circunstâncias, o Universo o quis assim (esta é sua crença).

Bem, a coisa é mais fácil do que possamos imaginar, temos duas opções no nosso cardápio da vida: Vítima ou Protagonista, isso mesmo, simples assim, escolha e desfrute do prazer ou desprazer da sua escolha.