8 livros que o administrador deve ler

04/12/2013 13:26

 

Imagem: divulgação/Editora Campus


Vantagem competitiva das nações, de Michael Porter

 “O livro que destrona ‘Riqueza das Nações’, de Adam Smith”.

Indicação de Stephen Kanitz - mestre em Administração de Empresas pela Harvard University, e autor da coluna Ponto Final, na revista Administradores.

Blink: a decisão num piscar de olhos, de Malcolm Gladwell, autor de “O ponto da virada” e “Fora de série”

“O livro é revolucionário porque afirma que decisões acertadas não são sempre fruto de longos processos decisórios e de coleta de informações. Uma decisão rápida também pode ser ótima! Ele aborda a existência de um inconsciente adaptável. Bem, para saber mais, é preciso ler o livro. Decida-se logo!”

Think and grow rich (no Brasil, "Quem pensa enriquece"), de Napoleon Hill

“Apesar de ter sido escrito há mais de 70 anos, o conteúdo ainda é atual ao abordar a essência do processo de construção de riqueza e sua relação com o funcionamento do cérebro. O autor é extremamente convincente ao demonstrar que a atitude das pessoas é fator imperativo em sua prosperidade, mais do que o acesso à informação ou formação privilegiada. Os exemplos do livro tratam tanto de formação de riqueza pessoal quanto empresarial, explicando a relação entre as duas”.

Indicação de Gustavo Cerbasi, administrador, consultor financeiro, autor do best-seller “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos” e apontado em 2009 pela revista Época como um dos 100 brasileiros mais influentes.

Como fazer amigos e influenciar pessoas, de Dale Carnegie

“Se pensarmos que alguns fatores cruciais de sucessos dos negócios estão na habilidade de cultivar relacionamentos estratégicos e gerenciar pessoas, é fundamental ler essa obra e incrementar sua habilidade de networking e talento para lidar com os recursos humanos”.

Indicação de Edney Souza, pioneiro da blogosfera no Brasil, responsável pelo Interney.net, um dos blogs mais populares do Brasil.

Em Frente! - Como a Starbucks lutou por sua vida sem perder a alma, de Howard Schultz (CEO da Starbucks)

“Howard Schultz mudou a forma da comunicação nos negócios, sua grande paixão é criar um ambiente de trabalho que faça as pessoas se sentirem bem e uma cultura que recompensa os serviços de atendimento mais excepcionais. Há uma diferença entre o produto que você vende e o que esse produto representa. Schultz nos lembra que paixão é tudo”.

Indicação de Carmine Gallo - norte-americano, é especialista em técnicas de comunicação, escreve para a revista BusinessWeek e é autor dos livros “Faça como Steve Jobs” e “Inovação – a arte de Steve Jobs”.

O fim do marketing como nós conhecemos, de Sergio Zyman

 “De uma forma ácida, clara e contundente, Zyman conta em detalhes o case da New Coke, outros vários erros (que ele nunca assume) e traz conceitos super interessantes de como lidar com marketing, vendas, branding, pessoas etc.”

Indicação de Marcos Hiller - coordenador do MBA Gestão de Marcas da Trevisan Escola de Negócios e colunista do Portal Administradores.

Estratégia competitiva, de Michael Porter

Lançado nos anos 1980, o livro colocou o nome de Michael Porter de forma definitiva na lista dos principais pensadores do management mundial e é a base dos os estudos que compõem suas obras seguintes, “Vantagem competitiva” e “A vantagem competitiva das nações”. 

Imagem: divulgação/Grupo A

 

Safári da Estratégia, de Henry Mintzberg

Um livro fantástico que reúne os principais estudos a respeito da estratégia já feitos no mundo, desde a Antiguidade até hoje. Uma obra que foge das tradicionais receitas de bolo sem deixar de ser didático, o livro é um instrumento fundamental para estudantes de Administração e qualquer interessado em compreender o que de fato é ser estratégico.